Todos os Direitos Reservados www.amigosdecambara.com.br 2013

DURANTE OPERAÇÃO PIRACEMA, POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL,
LOCALIZA E FECHA FÁBRICA DE BATERIAS PARA VEICULOS
NA CIDADE DE FAXINAL.

Nesta sexta feira dia 25 de Outubro de 2013, por volta das 14hs 30 min, Policiais Militares que participavam da Operação Piracema da segunda Companhia de Policia Militar Ambiental, receberam uma denuncia anônima, de que na cidade de Faxinal estaria funcionando uma empresa que produzia de forma extremamente poluidora baterias  destinadas a carro caminhões e maquina agrícolas, e que na empresa nenhuma norma de segurança e controle ambiental eram respeitados.
Ao chegarem no local foi constatada a denuncia e os policiais verificaram que em  uma residência na rua São Paulo, numero 1378, centro da cidade de Faxinal funcionava uma empresa que além da compra e venda de baterias de automóveis, ainda realizava no local a desmontagem de baterias usadas, manipulava e trabalhava com produtos extremamente poluidores como o derretimento e manipulação de chumbo e ácidos utilizados nestas baterias e todo material acabava sendo encaminhado para uma fossa domestica no local.
Segundo informações colhidas com pessoas na sede da fabrica ocorria no local a compra ilegal de chumbo até de crianças que juntavam estes materiais, os trabalhadores do local não possuíam os devidos materiais de proteção pessoal (EPI), eles e os vizinhos  podem ter sido contaminados com o metal pesado manipulado ilegalmente na fabrica.
Não existe um levantamento da extensão do dano ambiental, fato que estará sendo verificado pela promotoria do meio ambiente de Faxinal e pelo IAP que foram acionados e iniciam este serviço na segunda feira dia 28 de outubro.
Não foram encontradas licenças ou cuidados ambientais para o funcionamento da fabrica, sendo apresentado  apenas um documento municipal da empresa, o proprietário não foi localizado para a prisão em flagrante e continua sendo procurado e será acusado dos crimes de poluição, expor a vida das pessoas envolvidas em risco, caça, posse de arma de fogo e materiais proibidos para armas (silenciador), além de posse de material de pesca predatória.
Durante a inspeção foi encontrada carcaça de animal silvestre produto de caça ilegal, sendo posteriormente verificado ser o feto de um filhote de paca, que provavelmente a mãe tenha sido abatida durante a caça e o material foi guardado para posterior descarte juntamente com toda as partes de aproximadamente 10 kilos, ainda foram achadas munição e um silenciador para espingarda calibre .22, material que foi aprendido.
O secretario estadual do Meio Ambiente Luis Eduardo Cheida esteve pessoalmente acompanhando o transcorrer do atendimento da ocorrência e destacou a importância do policiamento ambiental na preservação de vidas de nosso meio ambiente.
Ainda não se tem dimensão da poluição causada na região e o risco maior é de ter ocorrido infiltração através da fossa onde eram despejados os rejeitos da manufatura podendo ter ocorrido a contaminação do lençol freático e o risco também de contaminação de uma represa que existe a menos de 500 metros do local.
Segundo o secretário do Meio Ambiente Luiz Eduardo Cheida, é de suma importância o atendimento desta ocorrência que coloca em risco a vida humana pois o chumbo é um metal pesado que ao adentrar na corrente sangüínea causa diversos males à saúde agindo principalmente nos rins e no cérebro, o que pode levar à morte.  
Esta atividade é extremamente poluidora do meio ambiente e à população quando não atendidas as normas ambientais específicas, o chumbo é altamente tóxico para seres vivos, podendo chegar aos mananciais que abastecem toda a região, a pessoa que denunciou contribuiu em muito no auxilio da manutenção da saúde da população de Faxinal. Precisamos de mais cidadãos com consciência ambiental para denunciar estes crimes e auxiliar a Polícia Militar Ambiental a salvar vidas, ressaltou o Secretário Cheida.
As ações da operação continuam, com ordem direta do governador Beto Richa e de nosso comandante do BPMA, Sr. Major Cesar Lestechen Medeiros, para que sejam intensificadas ainda mais e o meio ambiente seja protegido para as gerações futuras.
Participe você também denunciando quem pratica ou os pontos onde ocorrem crimes ambientais, faça a sua parte como um cidadão e um defensor da natureza, através do telefone (43) 3341-7733.


Capitão QOPM Ricardo Fardim Eguedis 26/10/2013
Comandante da 2ª Companhia de Policia Ambiental