Todos os Direitos Reservados www.amigosdecambara.com.br 2015
ATUALIZADO DATA: 18/08/2015 - 01:02 hr. - FONTE :1°Ten. Renan – Chefe P5SETOR COMUNICAÇÃO SOCIAL DO 2° BPM- Redação: amigosdecambara

2º BPM: POLÍCIA MILITAR ORIENTA POPULAÇÃO SOBRE  A  OBRIGATORIEDADE DE CNH E REGISTRO DE VEÍCULOS  CICLOMOTORES.

Policiais Militares realizaram a prisão de um cidadão pelo crime embriaguez na condução de veículo automotor, por volta 21h30min de ontem (16/08/2015), na Av. Manoel Ribas, Centro de Jacarezinho.

            A prisão ocorreu logo após denúncias de populares relatando que um indivíduo embriagado estava conduzindo um ciclomotor de maneira perigosa, colocando em risco a integridade física de terceiros.

            Na abordagem, os PMs constataram que o condutor não possuía CNH, documentos obrigatórios do ciclomotor e, além disso, apresentava sinais visíveis de embriaguez alcoólica: andar cambaleante, forte odor etílico, olhos vermelhos, agressividade e arrogância.

            Os PMs ofereceram ao condutor que fizesse o teste do etilômetro, o qual recusou-se a realizar o teste.

            Diante das evidências, o condutor recebeu voz de prisão por embriaguez na direção de veículo automotor e foi conduzido à Delegacia de Polícia de Jacarezinho.

 

 

 

Sobre a condução de Clicomotores

 

                 De acordo com a Instrução Normativa nº. 028 da Assessoria Militar – DETRAN/PMPR, em consonância com a Lei nº 9.503/97 – Código de Trânsito Brasileiro (CTB), ciclomotor é considerado como veículo automotor, assim como carro, caminhão, motocicleta, motoneta, cuja característica principal do veículo é se movimentar pela força de um motor e não pela propulsão humana, como é o caso de uma bicicleta, ficando, portanto, o ciclomotor sujeito a todas as regras básicas inerentes aos veículos automotores citados.  

                        O que normalmente confundem os cidadãos é fato dos ciclomotores se parecerem com uma bicicleta, gerando a falsa impressão de que não seria necessário o registro do veículo e tampouco a necessidade do condutor ser habilitado, todavia, os ciclomotores, em sua maioria,  são dotados de motores com potência próxima a 50 cilindradas,  podendo alcançar a velocidade de até 50km/h, o que, em caso de acidente de trânsito, pode resultar em conseqüências gravíssimas aos condutores e terceiros. 

                        Desta forma, o Código de Trânsito Brasileiro, estabelece regras para a circulação de ciclomotores em via pública, sendo as principais:

 

 

Observação: As regras acima servem para os ciclomotores elétricos com as mesmas características expostas.

Excetua-se das regras mencionadas, os equipamentos de mobilidade individual autopropelidos.

Excetuam-se também das regras de circulação para ciclomotores, as bicicletas elétricas, com potência máxima de 350 Watts, velocidade máxima de 25km/h, dotadas de sistema que garanta o funcionamento do motor somente quando o condutor pedalar, não dispor de qualquer acelerador ou variação manual de potência, contudo, sendo exigido serem equipadas de velocímetro, campainha, sinalização noturna, traseira e lateral, espelhos retrovisores em ambos os lados e uso obrigatório de capacete de ciclistas, sendo permitida sua circulação em ciclovias e ciclo faixas.