ATUALIZADO DATA: 12/01/2018 - 08:52 hr. - Matéria:- Redação: amigosdecambara

JOGADOR DE FUTEBOL MAIS VELHO DO MUNDO EM ATIVIDADE JOGOU EM CAMBARÁ

kazu 22.jpg

Kazu Miura vai para sua 33ª temporada (Via ESPN)

Kazuyoshi Miura, de 50 anos, prolongou nesta quinta-feira (11/01) seu contrato com o Yokohama, da 2ª divisão do futebol japonês, por mais um ano. O veterano atacante, conhecido como Kazu, atuou por quase uma década no futebol brasileiro e defendeu as seleções do Japão de futebol e futsal.

O veterano atacante completa 51 anos de idade em fevereiro e, com a extensão de contrato, inicia, assim, sua 33ª temporada como jogador profissional. Na última temporada, Kazu participou de 12 partidas da 2ª divisão da J-League e marcou um gol – na vitória por 1 a 0 contra o Thespakusatsu Gunma, em março de 2017.

 

Também em março, uma semana antes no empate em 1 a 1 com o V-Varen Nagasaki, Kazu atraiu a atenção da imprensa esportiva por ter se tornado o jogador mais velho a atuar numa partida profissional com a idade de 50 anos e sete dias – ele superou o recorde de longevidade da lenda inglesa Stanley Matthews, que era detentor da marca desde 1965.

 

Ascensão no Brasil e carreia de recordes

A carreira de Kazu é marcada por marcas e recordes. Em 1982, Kazu embarcou sozinho para o Brasil, aos 15 anos, com o sonho de se tornar um jogador profissional. O pai de Kazu era um empresário milionário e apoiou financeiramente a aventura do filho. Kazu atuou quatro anos nas categorias de base do Juventus, em São Paulo.

 

Em 1986, no Santos, Kazu se tornou o primeiro japonês a jogar no Brasil. Ele seria emprestado ao Palmeiras e ao Matsubara. No ano seguinte, ele se tornou o primeiro jogador asiático a defender as cores de um clube nordestino – Kazu foi campeão alagoano com o CRB.

 

E Kazu continuou ganhando manchetes na mídia esportiva. Em 1988, foi o primeiro japonês a marcar um gol no futebol brasileiro, quando atuava pelo XV de Jaú, do interior de São Paulo. Ele balançou as redes no Campeonato Paulista em partida contra o Corinthians. No ano seguinte, foi campeão paranaense com o Coritiba, antes de retornar ao Santos em 1990.

 

Kazu atuou depois ainda por Yomiuri/Verdy Kawasaki (hoje, Tóquio Verdy), Genoa (onde se tornou o primeiro japonês a atuar no Campeonato Italiano, na temporada 1994/1995), Dinamo Zagreb, Kyoto Purple Sanga, Vissel Kobe, Sydney FC e está no Yokohama desde 2005.

 

Com a seleção do Japão, Kazu foi campeão da Copa da Ásia de 1992 e foi o artilheiro das Eliminatórias Asiáticas para as Copas do Mundo de 1994 (13 gols) e de 1998 (14 gols). Ao todo, ele vestiu a camisa da seleção em 89 partidas e anotou 55 gols – segundo maior artilheiro da história da seleção japonesa. Ele foi eleito o melhor jogador da Ásia, em 1993. No entanto, Kazu nunca disputou uma Copa do Mundo.

 

O sonho do Mundial foi concretizado em 2012, quando, aos 45 anos, fez parte do elenco da seleção do Japão na Copa do Mundo de futsal, disputada na Tailândia – torneio vencido pelo Brasil. Obviamente, Kazu é também o jogador mais velho a jogar num mundial de futsal.